06/01/2014

[Resenha] Lua Vermelha - Benjamin Percy

Lua Vermelha
Benjamin Percy
Tradução por Fernanda Abreu
Editora Arqueiro 
432 páginas


Como toda adolescente, Claire Forrester se acha meio deslocada. Quando agentes do governo invadem sua casa e matam seus pais, ela percebe o quanto é diferente. Claire pode se transformar em uma criatura semelhante a um lobo. Ela é uma licana. 

Patrick Gamble entra em um avião e, horas depois, desembarca como o único sobrevivente de um ataque terrorista promovido pelos licanos. Da noite para o dia, ele vira um herói nacional: o Menino-Milagre. 

O governador Chase Williams jura que, se for eleito presidente, protegerá o país da ameaça que aterroriza a população. Em meio ao acirramento dos conflitos entre humanos e licanos, seu discurso intensifica a discriminação. No entanto, ele vai se tornar exatamente aquilo que prometeu destruir.

 Cada um a seu modo, os três estão envolvidos em uma guerra que tem sido controlada com leis, violência e drogas. Mas uma rebelião está prestes a estourar, provocando mortes e destruição e entrelaçando seus destinos para sempre. 

Com a chegada da noite da lua vermelha, o mundo se tornará irreconhecível. A batalha pela sobrevivência da humanidade irá começar

Lua Vermelha já me conquistou logo pela capa e mais adiante por sua diagramação (tirando a letra pequena). A edição está linda e não tem nada melhor do que a ter em mãos.

O livro é narrado pelo ponto de vista de vários personagens. Claire é uma licana corajosa e forte. Ela passa por situações difíceis, mas mesmo assim sempre arruma um jeito de erguer a cabeça e enfrentar aquilo que vê pela frente. Patrick é, com certeza, meu personagem favorito. Ele passa por situações que fazem a leitura tomar um ritmo mais rápido e misterioso e ele é comum, gente como a gente, passa por medos e inseguranças. Já o governador Chase apareceu pouco no livro, mas teve capítulos interessantes e logo no começo acontece algo com ele que nos deixa desesperados.

A leitura é boa, mas se torna um pouco cansativa. Isso acontece por conta da fonte pequena que a editora usou no livro. Eu fiz as contas e cheguei a ler 20 páginas em 45 minutos, o que me deu um desânimo e uma preguiça para continuar. Mesmo o livro sendo ótimo eu demorei cerca de 1 semana ou mais para terminá-lo.

Mas no final a leitura vale a pena. Benjamin me ganhou com sua própria mitologia dos lobisomens e soube criar uma história muito bem escrita e amarrada com finais de capítulos desesperadores que nos dão vontade de logo ler o seguinte. Fiquei muito satisfeito quando terminei o livro e quero ler mais coisas do autor. Lua Vermelha é uma ótima opção para os fãs do gênero e não poupa no suspense, na ação e nem nas revelações surpreendentes. Recomendado! 

2 comentários:

Lucas Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucas Carvalho disse...

Eu adoro a capa desse livro, mas não posso dizer o mesmo da diagramação. Eu vi o livro pessoalmente e sem dúvidas esse tipo de diagramação e tamanho de fonte faz a leitura ficar cansativa e arrastada. Por outro lado adorei a sinopse e fiquei com vontade de ler.

 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team