24/03/2014

[Resenha] Gregor: O Guerreiro da Superfície - Suzanne Collins

Gregor: O Guerreiro da Superfície
Suzanne Collins
Tradução de Edmo Suassuna
Editora Galera Record
304 páginas


O pai de Gregor, de 11 anos, desapareceu há mais de dois anos, o que tornou a vida do menino muito difícil. Mas tudo se complica ainda mais quando ele cai através de um duto de ventilação na lavanderia do prédio onde mora, e encontra um incrível universo desconhecido sob a cidade de Nova York. Agora, apesar de seus protestos, o menino precisa liderar um estranho grupo de humanos e animais gigantes numa missão que pode salvar o Subterrâneo além de ser a única saída para encontrar seu pai.

Suzanne Collins é a autora da famosa trilogia Jogos Vorazes, mas antes disso ela se tornou famosa e querida pela sua série infantil: "As Crônicas do Subterrâneo". Nessa série ela conta a história de um garoto de 11 anos chamado Gregor e suas aventuras pelo subterrâneo. Diferente de sua trilogia distópica, nessa série a autora explora a imaginação e lugares fantásticos habitado por insetos gigantes.

O livro possui um ritmo agitado e quase não tem pausas ou momentos de calmaria, Gregor sempre está metido em alguma confusão ou perigo e precisando resolver problemas envolvendo uma profecia que guia cada um dos seus passos, não só isso, mas também precisa cuidar de sua irmãzinha e todo um povo ao seu redor.

Gregor tem 11 anos, mas possui uma responsabilidade de um adulto, afinal, todo o cuidado com a irmã cai sobre ele. O garoto é um personagem inteligente, carismático e preocupado com o bem de todos a sua volta. Sua irmãzinha Boots é responsável pelos momentos mais cômicos e emocionantes da história, ela possui um grande coração e ao falar palavras erradas faz com que nos apaixonemos ainda mais por ela. Luxa, a herdeira do trono, é majestosa e, em certos momentos, muito arrogante, porém é uma personagem adorável e que mesmo com seu jeito duro consegue conquistar o leitor.

Suzanne fez um trabalho incrível e criou sua própria mitologia para esse mundo subterrâneo, além de ligar cada ponto da trama do início ao fim. O livro obviamente é destinado para um público mais infantil, mas a autora consegue criar muitos mistérios, cenas de ação e revelações surpreendentes que agradarão até jovens e adultos. A autora também dá muitas lições sobre o amor à família e a união através de situações vividas por seus personagens.

Gregor: O Guerreiro da Superfície com certeza agradará os leitores e deixará muitos ansiosos por mais aventuras do garoto. A escrita e o talento de Suzanne é surpreendente e fará com que este livro, aparentemente infantil, se torne uma saga grandiosa. Muita aventura e revelações surpreendentes te esperam no subterrâneo!

20/03/2014

Perfil de Autor #11 - Justin Cronin

Justin Cronin (nascido em 1962) é um escritor americano. Ele já escreveu quatro romances: Mary and O'Neil e The Summer Guests, bem como dois dos três livros de uma trilogia: The Passage (lançado no Brasil como A Passagem, pela editora Sextante/Arqueiro) e The Twelve (lançado como Os Doze, pela editora Sextante/Arqueiro). Ele ganhou o Hemingway Foundation / PEN Award, o Stephen Crane Prize, e o Whiting Writer's Award. Nascido e criado na Nova Inglaterra, Cronin é graduado na Universidade de Harvard e Oficina dos Escritores de Iowa. Ele ensinou escrita criativa e foi o "Autor em residência" no La Salle University, na Filadélfia, PA 1992-2003. Ele vive com sua esposa e filhos em Houston, Texas, onde é professor de Inglês na Universidade de Rice. Em julho de 2007, a Variety informou que as empresas Fox compraram os direitos para adaptação em cinema da trilogia A Passagem de Cronin. O primeiro livro da série, A Passagem, foi lançado em junho de 2010 e recebeu muitas críticas favoráveis​​.

Alguns dos livros mais conhecidos do autor: 

19/03/2014

Confira o trailer de "O Doador"


Foi divulgado o primeiro trailer da adaptação de O Doador (The Giver). O filme tem direção de Phillip Noyce e traz no elenco grandes nomes como Meryl Streep, Alexander Skarsgård, Katie Holmes, Taylor Swift, Brenton Thwaites (no papel do protagonista) e Jeff Bridges (no papel d'O Doador). A produção tem estreia agendada para Agosto.

O livro foi lançado aqui no Brasil pela editora Arqueiro.

Confira o trailer e a sinopse abaixo: 




Num futuro não muito definido, uma sociedade cria mecanismos de controle em busca do chamado equilíbrio. Todos os homens e mulheres são preparados para desempenhar uma função - as designações. Um alto-falante condiciona as pessoas a seguirem as regras. Até o dia em que Jonas, um menino de 12 anos, é escolhido para ser o novo recebedor de memória.

18/03/2014

Assista ao primeiro trailer de Maze Runner: Correr ou Morrer


Maze Runner: Correr ou Morrer vai ganhar uma adaptação para o cinema e, depois de ser adiada e a espera pelo trailer ser agoniante, ontem os fãs puderam se deparar com uma avalanche de novidades.

Pra quem não sabe, Maze Runner é uma trilogia escrita por James Dashner na qual acompanha Thomas, um garoto que acorda em um elevador e chega à uma clareira repleta de meninos. Sem saber quem realmente é e o que faz ali, ele precisa desvendar os mistérios do labirinto e achar uma maneira de voltar para casa. Mas quando uma garota misteriosa chega à clareira tudo pode mudar.

A adaptação tem direção de Wes Ball e tem no elenco Dylan O'Brien, Will Poulter, Kaya Scodelario, Aml Ameen, Blake Cooper e Thomas Brodie-Sangster. A estreia está prevista para Setembro.

Confira o primeiro trailer e pôster revelados: 



17/03/2014

Ser Bookaholic #8 - Opiniões negativas sobre livros


A Tati Feltrin do Tiny Little Things fez um vídeo bem interessante (assista aqui.) falando sobre expressar as opiniões negativas sobre livros na internet. No vídeo a Tati conta um pouco de suas experiências em relação ao assunto e utiliza de vários argumentos para expressar o que acontece quando uma opinião negativa aparece na rede. No final ela deixa algumas perguntas para os blogueiros/vlogueiros responderem em seus blogs/vlogs e como eu acho esse assunto interessante resolvi responder aqui no blog.

Perguntas propostas:

1) Opiniões negativas de outros sobre um determinado livro já te fizeram desistir de comprá-lo e/ou lê-lo?

Eu não sou muito de pesquisar resenhas sobre algum livro que quero ler, geralmente eu analiso muito a capa, a sinopse, algumas informações adicionais e se isso se encaixar com o meu perfil de livro eu acabo comprando. Depois que eu compro e realmente me interesso para ler eu procuro algumas resenhas, mas mesmo se o blogueiro/vlogueiro tiver opiniões negativas eu vou ler o livro e provavelmente gostar, pois eu sou muito firme em minhas escolhas e não costumo comprar algo aleatório apenas por indicações, então é muito certo de eu gostar.

Claro que fico um pouco assustado ou preocupado quando vejo opiniões negativas de um livro que quero ler ou comprei, mas tento pensar que cada um tem sua opinião e já aconteceu de eu gostar de um livro que muitos odiaram (Starters, por exemplo), então eu gosto de ver as opiniões de outros, mas sabendo que um livro funciona de diferentes maneiras para cada um.

2) Mesmo quando você discorda da opinião negativa de alguém, você costuma levar essas opiniões em consideração e repensar determinados aspectos de um livro do qual gosta? Ou, simplesmente descarta a opinião negativa de terceiros?

É inevitável não levar em consideração e repensar alguns aspectos, afinal, quando gostamos demais de algo não vemos defeitos, não é? Então eu realmente concordo com algumas opiniões negativas que vejo por aí, mas no final de tudo isso apenas acrescentará o meu argumento e conceito sobre algo, sem influenciar diretamente no meu gosto.

3) Se você tem um blog ou um canal no Youtube, qual é a sua política pessoal sobre livros que leu e dos quais não gostou? Você deixa de falar sobre esses livros? Ou, fala, mas mede as palavras ao criticá-los negativamente?


Como disse na primeira resposta eu sou MUITO seletivo em relação aos livros que leio, são poucas as vezes que saio da minha zona de conforto, afinal, penso que leitura é prazer e, a não ser que queira procurar algo diferente, sempre leio aquilo que faz meu estilo e que no final sei que vou gostar (não dá pra gastar tempo e dinheiro e depois não gostar, né?). São poucos livros no ano que eu não gosto ou me decepciono e mesmo nesses eu tento procurar algo que compense a leitura e portanto minhas críticas sempre que são negativas eu apresento aquilo que não gostei de um livro para depois colocar algum ponto que eu gostei (as vezes pode acontecer de eu odiá-lo por completo e não ter nada de bom). Mas sempre tento ser legal com o livro e o autor. 


Considerações finais: O importante é sempre ler e tirar suas próprias conclusões, mesmo que alguém teve alguma opinião negativa sobre algum determinado livro, não quer dizer que ele seja ruim para você ou que você deva se sentir ofendido, cada um tem sua opinião e devemos ser felizes com isso, respeitando uns aos outros e acatando os argumentos e debatendo educadamente. Afinal, se não tivermos opiniões contrárias como poderemos falar sobre aquilo que mais amamos? Não importa se a opinião é negativa ou a favor, o que importa é falarmos sobre livros!

10/03/2014

Lançamentos - Março/2014

Confiram as novidades que nos aguardam para Março de 2014!  

clique nas imagens para mais informações


Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos Lançamentos

05/03/2014

[Resenha] Terra Sem Lei - John Sandford

Editora parceiraTerra Sem Lei
John Sandford
Tradução por Marcelo Mendes
Editora Arqueiro
288 páginas

Em um raro momento de paz, o detetive Virgil Flowers começa a se preparar para um torneio de pesca em um lugar paradisíaco. No entanto, seus planos são arruinados quando ele recebe uma ligação do chefe, Lucas Davenport, informando-o do assassinato da presidente de uma famosa agência de publicidade. O cenário do crime não podia ser mais improvável: uma bela pousada junto a um lago, que hospeda apenas mulheres interessadas em relaxar e aproveitar o contato com a natureza. A vítima foi baleada durante seu passeio matinal de caiaque e as evidências apontam para um crime passional ou por dinheiro. Com seu estilo despojado e brincalhão, Virgil chega à cena e dá a impressão de que não deve ser levado a sério, porém não descansará enquanto não solucionar o caso. Ele descobre que a morte de Erica não foi a primeira da região e que a pousada está ligada a diversas histórias de ciúme, traição, orgulho e cobiça. Todas elas parecem ter conexão com uma banda country feminina e sua cantora de voz poderosa que almeja o estrelato. Nessa terra sem lei, o investigador precisa desvendar o mistério antes que o assassino faça mais uma vítima - e ninguém, nem o próprio Virgil, está a salvo.

Terra Sem Lei é o terceiro livro de Virgil Flowers, mas é o primeiro que leio. Não há nenhum problema em ler fora da sequência, pois são histórias independentes. O que posso garantir já de início é que o livro é sensacional e John Sandford se tornou um dos meus autores favoritos. 

Virgil Flowers é um policial um tanto quanto diferente. Ele possui cabelos longos e louros e é fã de camisetas de bandas de rock alternativo. Seu jeito peculiar é um grande atrativo para suas investigações e fazem com que o personagem seja memorável e divertido.

Aliás, humor e pitadas de sarcasmos são bem presentes na trama. É impossível não soltar alguma gargalhada quando Virgil dirige a um companheiro algum comentário peculiar sobre determinada situação, mesmo que ela seja perigosa ou terrível.

A escrita de John é extremamente fluída e contribuiu para que a leitura fosse rápida e prazerosa. Os capítulos ás vezes não são tão curtos, mas são divididos por partes e isso deixa uma grande curiosidade no leitor de forma que nos faz querer ler mais e mais. John tem uma maneira singular de trabalhar com as palavras e principalmente de manter o mistério. Ele cria uma trama muito bem amarrada e explicada e que as vezes até nos surpreende com revelações inesperadas.

O autor também cria uma rede de personagens que se envolvem e criam laços um tanto quanto suspeitos e isso contribui para que o leitor fique bem atento a tudo e a todos, um pequeno deslize pode demonstrar a verdadeira personalidade de um e apontar para o assassino.

Minha primeira experiência com o autor foi agradável e eu com certeza quero ler mais dele, o seu estilo é único. Terra Sem Lei é sem dúvida um livro de investigação instigante e surpreendente que fará com que o leitor não consiga abandoná-lo até a última página e até a sua última revelação. Livro recomendado.

04/03/2014

[Resenha] Mago: Mestre - Raymond E. Feist

Mago #2                                        
Mestre
Raymond E. Feist
Tradução por Cristina Correia
Editora Saída de Emergência
432 páginas

Esta resenha pode conter spoilers do primeiro livro, Aprendiz, se você ainda não o leu confira a resenha.

Passaram-se três anos desde o terrível cerco a Crydee. Os três rapazes que eram os melhores amigos do mundo encontram-se agora a quilômetros de distância. Pug, um escravo dos Tsurani, está prestes a se tornar um dos maiores magos que já existiram. Tomas, um grande guerreiro entre os elfos, arrisca-se a perder sua humanidade para a armadura encantada que veste. Arutha, príncipe de Crydee, luta desesperadamente contra invasores e traidores para salvar seu reino.

Mestre é o segundo livro da saga Mago, que tem sido publicada aqui no Brasil pela incrível Saída de Emergência e, devo dizer que, as edições deles são maravilhosas. Neste segundo volume daremos continuidade de onde paramos no primeiro livro, e, acredite, eu estava muito curioso para saber o destino de Pug, Thomas e Arutha e quando pude finalmente ler fiquei completamente submerso e encantado como Raymond conseguiu manter sua escrita ao nível daquilo que está escrito na capa: obra-prima da fantasia épica.

Pug agora é um escravo dos Tsuranis e precisa se tornar mais forte e mais maduro para lidar com esta situação. Ele com certeza tem boas ideias na manga e sabe como agradar seus senhores. Algumas partes mostram como a relação dele com os tsuranis não era tão pesada assim, eu diria que havia até uma amizade e essas partes foram as minhas favoritas. Conhecer a cultura desse povo que, obviamente, tem algumas influências da cultura chinesa foi incrível.

Thomas também mostrou um grande crescimento e agora é muito firme em suas atitudes e em sua liderança. Sua presença na terra dos elfos e sua relação com eles é uma parte muito divertida e importante da história, sem falar que é sensacional poder conhecer mais dessa mitologia élfica criada pelo autor.

Arutha parece ser o personagem que carrega o maior fardo desta história, ele deve liderar exércitos e ser muito sábio em suas decisões para proteger seu povo. Com certeza um personagem forte e de grande importância para a história.

Raymond dá personalidade de uma forma majestosa à esses personagens e os envolve em uma trama repleta de ação, emoção e suspense. A história flui de uma forma muito dinâmica e vamos tendo um pouco de tudo, desde momentos de romance e comédia até guerras e tristeza. A narrativa é um pouco pesada e complexa e é necessário muita atenção na leitura, mas logo vamos nos inserindo no mundo criado pelo autor e ficamos cada vez mais ansiosos para descobrir mais. 

Com muitas revelações surpreendentes e muita ação, Mestre, é uma excelente continuação para a saga de Raymond e mais uma vez deixa qualquer leitor ansioso para o que está por vir. Li no final do livro a sinopse do próximo volume e tenho a impressão de que este será meu favorito, mal posso esperar para ler, mas no momento indico o primeiro volume e, consequentemente, o segundo desta saga que tem se mostrado tão incrível e bem escrita. Recomendado!  
 
Minima Color Base por Layous Ceu Azul & Blogger Team